A história do Forex

O mercado de câmbio é um evento importante na vida económica da comunidade global. Não é surpresa que o Forex tenha a sua história de ascensão e desenvolvimento. Adicionalmente, as raízes do mercado de câmbio remontam a meados do século XIX, quando um sistema unificado chamado Padrão de Ouro foi adotado na capital francesa, Paris.

De acordo com o padrão adotado, o ouro tornou-se a unidade de liquidação internacional. Este metal precioso tinha de ter uma conversão correspondente à sua quantidade. O intercâmbio transnacional com moedas nacionais foi realizado de acordo com taxas fixas calculadas relativamente ao equivalente em ouro.

A introdução do Padrão de Ouro permitiu que houvesse uma diminuição significativa do nível de inflação e obter o controlo sobre a emissão de ativos monetários que não eram suportados por reservas de ouro. Não é coincidência que o ouro tenha sido selecionado como uma moeda comum. Isto foi estipulado pelo seu alto valor, possibilidade de determinação correta e divisibilidade. Com o decorrer do tempo, o ouro foi substituído pelo seu equivalente em papel - certificados.

O Padrão de Ouro sofreu mudanças significativas no curso da Primeira Guerra Mundial, quando os países envolvidos na guerra tiveram de fazer enormes injeções de fundos para cobrir as despesas militares. Isto levou à redução das reservas de ouro dos países que estavam em guerra. Levou também ao abandono do Padrão de Ouro.

Depois de a crise global da década de 1930 ter enfraquecido significativamente as economias dos países líderes, o período de recuperação e desenvolvimento começou. No entanto, este processo foi interrompido e revertido pela Segunda Guerra Mundial, que logo eclodiu. Apenas em 1944, a Conferência de Bretton Woods, realizada nos Estados Unidos, pôs fim à contínua competição dos países - Grã-Bretanha e EUA. Essa conferência resultou na adoção de alguns princípios básicos que marcaram o início de um novo sistema para organizar acordos comerciais.

Para além disso, a Conferência de Bretton Woods estabeleceu os seguintes padrões da economia global:

  1. O dólar norte-americano tornou-se a principal moeda dos acordos internacionais;
  2. Os países que participaram na conferência fixaram as suas moedas nacionais ao dólar americano;
  3. A moeda principal, ou seja, o dólar americano foi fixado em ouro;
  4. Foi então que o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) conhecidos até hoje foram estabelecidos e iniciaram as suas atividades.

De acordo com as disposições da Conferência de Bretton Woods que entraram em vigor, a libra britânica, que até então era dominante, devia dar lugar de moeda principal ao dólar americano. O facto da fixação das relações económicas internacionais à moeda comum que era propensa a depreciação contínua levou a frequentes desenvolvimentos de crise na economia global. Estava a tornar-se evidente que os países tinham de abandonar a fixação das suas taxas de moeda nacional ao dólar americano. Assim, no início da primavera de 1973, numa conferência internacional realizada na Jamaica, foi anunciado oficialmente que a fixação de moedas ao dólar americano seria abandonada. No entanto, não houve decisão imediata naquele momento. Apenas três anos depois, novamente na Jamaica, foram feitas emendas significativas na Carta do FMI, e foi definido um novo modelo económico que se tornou o protótipo do mercado Forex. As principais mudanças envolveram a abolição das taxas obrigatórias de moeda fixa, foram introduzidas noções de taxas flutuantes e mistas; a flutuação das taxas de moeda nacional tornou-se livre e dependia de fatores naturais; a maioria dos países aboliu as restrições de moeda; e foi introduzida a transição gradual de pagamentos em dinheiro para transferências eletrónicas, entre outros.

À medida que o mercado Forex se desenvolveu, surgiram especialistas experientes; monitorizaram atentamente as menores flutuações das moedas nacionais, a dinâmica de crescimento (ou queda). Essas observações determinaram o melhor momento para a venda (compra) de uma determinada moeda virtualmente de forma inequívoca e, correspondentemente, proporcionam direitos e oportunidades iguais para obter lucro a todos os participantes do mercado global. Adicionalmente, o mercado Forex tornou a moeda numa mercadoria, o que reflete o valor real dos ativos nacionais com a máxima precisão. Por exemplo, à medida que a economia cresce, a taxa da moeda nacional cresce proporcionalmente e, no caso do seu recesso, a moeda cai.

O mercado Forex chegou à Rússia no início dos anos 90. No desenvolvimento de relações económicas livres, os bancos mais pró-ativos entenderam rapidamente os princípios de lucro das operações de Forex; perceberam que podiam ter enormes ganhos apenas estudando cuidadosamente a dinâmica do mercado de câmbio. Todos os anos, o número dos que desejam enriquecer no Forex só tem vindo a crescer.